estantes

Mural de Destaques

Porto – não é só o vinho que interessa

Postado por em out 29, 2014 em Blog, Destaques, Viagem | 0 comentários

Uma combinação de Ouro Preto com Paraty, Porto é belíssima. A comparação com a cidade litorânea brasileira é uma licença poética minha, uma vez que o município português é margeado em sua maior parte por um rio, o Douro, e não é famoso por suas praias. E tem um porto, claro.

Segunda cidade mais importante do país, tem arquitetura e patrimônio histórico impressionantes, em uma dimensão pequena, o que lhe confere charme. Dá para conhecer tudo a pé. Não à toa, é considerada pela Unesco patrimônio mundial da humanidade. Esse foi meu destino escolhido para começar a viagem por Portugal. Daqui, dei um pulo na Espanha, em Santiago de Compostela, depois fui descendo pelo Douro, parando em Coimbra e Óbidos, até chegar a Lisboa.

A área do porto, ou zona ribeira, é uma graça, cheia de restaurantes e bares, que ficam lotados de turistas. Apesar de parecer furada, é um passeio que vale muito a pena.

Por conta das universidades, a cidade também tem muita ‘vida jovem’. Eu não fui para as baladas, pero que las hay, las hay.

Onde ficar: Eu me hospedei em um flat, o Porto Central (Rua Mouzinho da Silveira, 149,). Saiu um bom custo benefício, o prédio era antiguinho, mas remodelado e superfofo, com todas as comodidades, inclusive wifi free. Bem de frente, está o Cantinho do Avillez, um dos restaurantes do Alex Atala dos portugas, o chef José Avillez, nada mal, né? Descendo a rua, chega-se à zona ribeira e subindo à Estação São Bento e ao centrinho histórico. Localização perfeita.

Como se locomover: Fiz tudo a pé. Eu prefiro assim. Mas, se quiser descansar as pernas – afinal a comparação com Ouro Preto significa também cidade com muitas ladeiras – Porto tem ótima distribuição de transportes públicos, com funicular e metrô, sendo que este liga o aeroporto ao centro.

Por onde turistar:
Na zona ribeira, já dita ;)
zona ribeira

Na Catedral da Sé, de onde se tem uma das mais encantadoras vistas de Portugal
IMG_6167

Pela Rua das Flores e adjacentes, no centrinho antigo, cuja bela arquitetura abriga restaurantes e lojinhas fofas. Duas que gostei foram a Mercearia das Flores (Rua das Flores 110), que vende conservas, queijos, cervejas, para levar e comer lá; e a Chocolateria Equador (Rua Sá da Bandeira 637), maravilhosa, que vende trufas de Vinho do Porto.
IMG_6208

No Café Majestic (Rua Santa Catarina 112), que é a Confeitaria Colombo de lá. Porém, achei os quitutes bem mais gostosos. Peça o Toucinho do Céu que, apesar de ser um doce vendido em todo lugar em Portugal, é especialidade da região do Porto e muito bem feito na casa.
IMG_6166

A Livraria Lello (Rua das Carmelitas 144) é uma das mais antigas de Portugal, fundada em 1869. Sua arquitetura impressionante também lhe rende o título de uma das mais belas do mundo em diversos rankings de turismo e design. O acervo de livros é grande. Eu amo livrarias, mas mesmo que você não compartilhe desse sentimento, uma entradinha para admirá-la não vai te causar arrependimento.
livraria lello

A Estação São Bento é, claro, apenas um terminal de trens, mas seu saguão principal é tão lindo e eu tirei fotos tão legais, que, sim, recomendo uma passada.
IMG_6181

Do Porto, ainda é possível fazer um cruzeiro pelo rio Douro, visitar vinícolas produtoras de Vinho do Porto (dã) e até começar o Caminho de Santiago de Compostela. Eu optei por visitar as vinícolas um pouco mais para baixo, na região de Peso da Régua, onde também se produz o vinho licorado, e ir até Santiago confortavelmente de carro (hehehe). Portanto, as minhas dicas sobre esses passeios, você encontrará nos próximos posts.

*Foto Zona da Ribeira: Best Guide

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

As drags do RuPaul no centro da moda

As drags do RuPaul no centro da moda

Postado por em out 23, 2014 em Blog, Destaques, Moda, Tendências, TV | 0 comentários

Drag já não é mais tendência, é moda. Quatro rainhas saídas do RuPaul’s Drag Race (se não sabe ainda o que é isso, eu contei aqui) estampam camisetas de marcas mainstream descoladíssimas e eu já estou dando um jeito de contrabandear encomendar as minhas.

A primeira leva é da American Apparel, que convocou logo um trio: Willam, Alaska 500 e Courtney Act. Veja o vídeo de divulgação da collab e morra comigo:

A linha tem várias peças no estilo nightclubbing – como leggings, bodys, meias – mas, o que cobicei mesmo foram as camisetas.

alaska-drag-race-american-apparel

COURTNEY ACT_T_MOCK

WILLAM_T_MOCK

O segundo lançamento fashion é do Marc Jacobs, que não perde tempo jamais e fez uma t-shirt com estampa do Milk, participante meio circense da sexta temporada. A peça é de uma linha beneficente, em prol do câncer de pele, que já vendeu milhares de camisetas com a frase “protect the skin you are in” sobre a foto de alguma celebridade nua. Dessa vez a série, que já estampou Mrs. Beckham e Miley Cyrus, tem como estrela a drag queen, acompanhada de uma mensagem mais ousadinha. Toda a renda das vendas será doada para o NYU Skin Cancer Institute. Acho chique.

milk MJ

Ambas marcas vendem online. A American Apparel entrega no Brasil, apesar disso, tentarei descobrir se a linha das queens chega nas lojas daqui também e colocarei um update.

Já a Marc Jabobs, não entrega em terra brasilis, fuen :( Mas, de repente, rola de mandar para a casa de um amigo que mora nos EUA…

*As fotos são de divulgação das marcas

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Três dicas rápidas de filmes

Três dicas rápidas de filmes

Postado por em out 18, 2014 em Blog, Cinema | 0 comentários

Tem fins de semana que o que interessa é ver um bom filme e deixar os drinks de lado. Eu, muitas vezes, fico perdida sem saber o que escolher, olhando para as opções do Guia da Folha ou para o catálogo do Netflix. Então, imaginando que existem outras pessoas que passam por isso, pensei que essa “modalidade” de post pode ajudar alguém.

Tem uma opção nos cinemas, outra no Netflix e mais uma no Now. Em comum, todas têm romance e casais de protagonistas que dão show de atuação. Também tenho a impressão de que as três produções passaram meio batidas no quesito divulgação e nem todo mundo ouviu falar, portanto, são boas dicas.

Em cartaz: Mesmo Se Nada Der Certo (John Carney, 2013)
Filme mega fofo, divertido, romântico e inspirador. Daqueles que você sai do cinema feliz. Tem Keira Knightley e Mark Ruffalo nos papéis principais. Ela é uma compositora com o coração partido e ele um produtor musical que acabou de perder a sociedade em um selo de música. Se encontram para descobrir, por meio da música, um novo caminho na vida. Keira solta a voz de verdade no filme e não faz feio. E, como bônus muito bem-vindo, Adam Levine faz o papel do músico hipster que deu o pé na Keira. Só de ver Ruffalo homeless e Levine de barba já valeria o ingresso ;)
BuzzFoto Celebrity Sightings In New York - June 29, 2012

No Netflix: Sentidos do Amor (David Mackenzie, 2011)
Um vírus está atacando toda a população mundial e acabando com o ofalto das pessoas. Antes desse sentido sumir, o primeiro sintoma é um surto de melancolia profunda. Esse cenário bizarro é o pano de fundo para a história de amor entre uma médica epidemiologista, que está estudando o caso, vivida por Eva Green, e um chef de cozinha, que usa, por motivos óbvios, o olfato em sua profissão, interpretado por Ewan McGregor. Pessoalmente, adoro enredos de caos e fim do mundo, tipo Extermínio e Filhos da Esperança, e acho que com um toque british são melhores ainda. Não à toa, Sentidos do Amor, uma produção britânica, me pegou. Além do interessante plotline sci-fi, o romance apresentado é belíssimo. Tem paralelos com Ensaio Sobre a Cegueira. Eu gostei :)
ewan e eva

No Now (Net): Refém da Paixão (Jason Reitman, 2013)
Do diretor de filmes que eu amo – Juno, Amor Sem Escalas e Jovens Adultos -, esse longa não decepcionou. Porém, o tom é um pouco mais denso que em suas obras anteriores. Kate Winslet (diva) é uma mulher divorciada e depressiva que vive com o filho adolescente e se apaixona por um presidiário fugitivo (Josh Brolin). Um filme delicado e profundo, uma combinação que pode parecer contraditória mas é alcançada aqui.
kate-winslet-e-josh-brolin-refem-da-paixao-de-jason-reitman

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+
Páginas: << 1 2 3 ... 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 >>

 

Desenvolvido por